fbpx

Quem é o rei? O conteúdo ou o objetivo de aprendizagem?

Quem é o rei? O conteúdo ou o objetivo de aprendizagem?

Vamos começar este post com uma provocação. Para você, na hora de desenhar uma experiência de aprendizagem customizada, quem é o rei? O conteúdo ou o objetivo de aprendizagem?

Bem, partindo do propósito de que, para que tudo funcione de maneira plena, é preciso pensar em quem aprende, ou seja, nas pessoas para quem uma solução de aprendizagem é desenhada, colocando-as no centro de todo o processo e com os objetivos do negócio, a resposta fica mais fácil: o objetivo de aprendizagem é o rei uma vez que ele determinará tudo o que vem depois.

Um objetivo de aprendizagem é uma afirmação da performance desejada depois que a experiência de aprendizagem ou treinamento, tiver sido concluído. O propósito do objetivo é demonstrar o que os participantes aprenderam e conseguem performar. Repetindo: objetivos de aprendizagem são sempre escritos utilizando-se a perspectiva de quem vai aprender, ou seja, é sobre o que os participantes aprenderão e não sobre o que você, como facilitador, quer transmitir a eles.

“Não se assuste se os seus objetivos de aprendizagem estiverem muito parecidos com as tarefas ou comportamentos a serem aprendidos. Quanto mais parecidos eles estiverem, maior a chance de estarem corretos, afinal os objetivos descrevem o que as pessoas devem ser capazes de fazer”, afirma Flora Alves, Flora Alves, CLO da SG – Aprendizagem Corporativa. 

Como escrever bons objetivos de aprendizagem ou performance

Um bom objetivo de aprendizagem é aquele que descreve como será a performance do participante após ele ter adquirido os conhecimentos ou habilidades necessárias para executar o seu trabalho. Por isso ele precisa ser específico e mensurável. Em geral, quando as pessoas não conseguem medir o resultado de uma intervenção de aprendizagem isso acontece não pela dificuldade de medir resultados, mas sim pela falta de clareza na definição de bons objetivos.

Há diversas formas de se escrever um bom objetivo, contudo, o modelo de Robert Mager apresenta um formato simples e efetivo. De acordo com Mager, um bom objetivo de aprendizagem deixa claro qual será o desempenho do participante como resultado da intervenção, quais são as condições necessárias para que este desempenho aconteça e também o critério de qualidade deste desempenho, que é justamente o que utilizaremos para medir o resultado do treinamento.

Desempenho – Consiste em uma ação que descreve qual atividade o aluno deverá desempenhar ao final do curso, módulo ou lição.

Condição – Descreve as ferramentas, dados, material de apoio e outros itens que os participantes precisam ter à disposição para desempenhar a ação.

Critério – Define a qualidade ou quantidade recomendadas pelos padrões da empresa. O critério pode estar relacionado à qualidade final, quantidade ou até mesmo tempo.

Antes de ter clareza dos objetivos não avance para o desenvolvimento de uma ação de aprendizagem. Se o objetivo de aprendizagem é o rei, conteúdos e metodologias prestam um serviço ao rei uma vez que funcionam como recursos para chegarmos ao resultado estabelecido por meio do objetivo de aprendizagem ou performance.

“Um bom diagnóstico assegura que treinamentos sejam oferecidos somente quando necessário e que os conteúdos essenciais sejam abordados valorizando o tempo das pessoas e focando naquilo de que realmente necessitam, com objetivos de aprendizagem e métricas estabelecidas. “Uma experiência de aprendizagem completa começa antes da intervenção e conta com ações de transferência e suporte à performance envolvendo todos os stakeholders da ação educacional”, finaliza Flora Alves.

Gostou? Compartilhe