Escolas X Mundo Corporativo

Escolas X Mundo Corporativo

Não podemos falar do segundo sem antes reforçarmos os insights obtidos na palestra de ontem do professor José Motta Filho, especialista em gestão escolar, mestre em tecnologias emergentes em educação, consultor especialista em metodologias atuais de ensino, Head of ES Tech na Beenoculus, Community Connector na Singularity University e Diretor Educacional na siliconvalley.com.br. 

Fiz questão de mencionar alguns itens de seu extenso currículo para mostrar que o perfil do professor está mudando. Hoje, ele deve estar atento a tudo que está relacionado com educação e aprendizagem, não importando se eles estão em salas de aula, acadêmica ou corporativa. 

Seja lá com quem for, crianças, jovens, adultos, executivos, pessoas experientes ou no início na carreira, o papel do desenvolvedor de pessoas é cheio de responsabilidades e carrega uma grande carga de desenvolvimento próprio.  E  isto foi o que me chamou atenção.

Palestra do professor Motta

A sua busca constante por aprendizagem para poder transferir conhecimento aos seus alunos ou ao público de suas palestras. Ele fala de uma aprendizagem, na qual o aluno é o foco do processo. Algo similar ao Trahentem®, pois cada aluno recebe atenção e cuidados diferentes. Ele estimula os professores a perguntarem o propósito do aluno, pois isto faz com que o professor entenda o motivo pelo qual o aluno está ali e o que espera após sair. 

Motta comenta sobre o Golden Circle, de Simon Sinek. Isto é um programa de desenvolvimento de líderes ou parecidos, ou seja, o propósito é importantíssimo para profissionais que estão no mercado de trabalho. Se levantarmos isso para nossos jovens, teremos melhores profissionais no futuro.

Outra parte importante da palestra do Motta é a busca pelo próprio desenvolvimento por meio de cursos da Singularity University. Conhecimentos sobre ensino híbrido, blended learning, robótica (não apenas criação de robôs, mas como os desenvolvemos), o relacionamento com pessoas que trabalham com ele, como por exemplo Joanna Pransky, a primeira psicoanalista de robôs – “pesquise no linkedin, vocês vão se surpreender”- , ele fala da Innova School, do Peru, onde os alunos são ensinados a terem sucesso na vida, onde a excelência acadêmica é importante, porém forma líderes com valores, também seja tão importante quanto as bases acadêmicas e o conceito “life-long learning” sempre em primeiro plano. 

Ele comentou sobre sua experiência na universidade, sem professor nem livros. A Universidade 42, inaugurada no Vale do Silício, na Califórnia, onde o lema é “se você tem uma dúvida, pergunte ao Google. Se a dúvida persistir… pergunte ao seu colega”. 

Enfim, a palestra do professor Motta  foi cheia de provocações e insights sobre o mundo real da aprendizagem. Provocações que nos fazem refletir sobre o caminho que trilhamos, que é o de aprender para ajudar as pessoas a se desenvolverem. E ficamos cheios de orgulho e esperança, pois seremos um país melhor por meio da educação, nossos jovens serão melhores e estes jovens se tornarão profissionais melhores.

Por isso estamos aqui aprendendo! Por isso a Flora Alves irá para Londres na próxima semana, para aprender e proporcionar aos nossos clientes novos treinamentos e mais aprendizagem

Acompanhe nossos posts e venha bater um papo com a gente. Vamos transformar o mundo por meio da educação!

Um forte abraço a todos!

Confira os outros posts do nosso CEO, Sergio Guerra sobre o evento:
Segundo dia do Let’s Go Festival e o que aprendemos com o Des-Congresso
Impressões sobre o Let’s Go Festival – Dia 1

Gostou? Compartilhe