Entendendo o Gamification!

O termo Gamification parece ser, no momento, uma das palavras mais pronunciadas quando o assunto é treinamento. Porém, poucos sabem o que realmente significa este termo e como colocar o conceito em prática. É comum pessoas acreditarem que Gamification seja o mesmo que o uso de games para treinamento, mas não são a mesma coisa.

Gamification ou gamificação é um conceito que propõe a aplicação de mecanismos e dinâmicas de jogos em outros universos fora do tabuleiro ou do videogame (isto é, tornar outros aspectos da vida tão estimulante quanto um jogo). É trazer o jogo para a realidade e com isso impactar pontos como engajamento, produtividade, foco, determinação e outros, tornando mais simples atingir metas e objetivos em qualquer contexto.

Quando utilizamos nosso programa de milhagem para voar, isto é Gamification. Quando um programa de TV cria um game de perguntas e respostas premiando com base em pontos atribuídos por questões respondidas corretamente, isto é Gamification. Se um professor promove uma competição em sala de aula ou um chefe uma determinada dinâmica que envolve acumulação de pontos no trabalho, isto é Gamification. Por meio desta técnica, é possível transformar rotinas e fazer com que as pessoas se sintam mais inclinadas a se dedicar às tarefas e desafios que cada situação exige.

O conceito de Gamification para empresas

Cerca de 70% das grandes empresas ao redor do mundo utilizam Gamification na área de desenvolvimento de competências. Ao todo, o investimento na metodologia que estimula modificações comportamentais individuais ou coletivas é de mais de R$ 5 bilhões. A estratégia é realmente fantástica para o desenvolvimento organizacional, pois a técnica ajuda a gerenciar o comportamento e as ações de cada funcionário passando por pontos básicos como a necessidade de competição, os feedbacks instantâneos, a possibilidade de evolução rápida e a busca por recompensas e prêmios tangíveis. A criação de comunidades e o senso de urgência trabalhado nos games também é algo que incentiva que se continue naquela tarefa e torna possível que os objetivos sejam atingidos.

E como gerar engajamento com os colaboradores com Gamification? Algumas formas de fazer isso e conquistar os melhores resultados para equipes são:

Competitividade e recompensas

O modelo mais comum aplicado nas empresas é a promoção de desafios internos, pois a busca por competição é algo natural do ser humano e a maioria das pessoas se sentem extremamente realizadas de poder se afirmar como a melhor ou mais poderosa em alguma coisa. O funcionário que cumprir uma série de atividades antes dos demais, por exemplo, recebe uma recompensa. Isso motiva as pessoas a otimizarem seu tempo e a serem mais eficientes.

Sistema de pontos e objetivos

Adicionar pontuações específicas para tarefas e metas, criando um ranking dos colaboradores para acompanhar atividades e metas batidas. Isso estimula a competitividade, mas também faz com que o time se ajude mais para alcançar determinado número. A estratégia de objetivos diários também pode ser usada, onde todos os dias é necessário cumprir tarefas em busca de resultados, melhorando os indicadores para a empresa.

Feedbacks

Em um game, você recebe feedbacks o tempo todo e, com isso, vai aprendendo o que deve ou não fazer e consegue evoluir rapidamente. Se você faz algo certo, instantaneamente recebe as congratulações e recompensas, porém se faz algo errado, perde vida, pontos, ou precisa voltar a um estágio anterior. Esse sistema facilita a evolução do jogador, o deixa mais atento aos obstáculos e determinado a conseguir superá-los, sabendo em que precisa melhorar ou quais são seus pontos fortes, neste caso é necessário usar o feedback como ferramenta.

Na prática, o método é realizado de maneira intencional. Portanto, é composto de regras alinhadas ao planejamento estratégico sendo o entendimento das reais necessidades do funcionário a principal obrigatoriedade. “Sem deixar de lado as expectativas da organização, a equipe de Recursos Humanos deve exercer a empatia ao se colocar no lugar do participante. O ideal é que os profissionais façam os seguintes questionamentos: Quem é o jogador? Qual é o perfil comportamental e emocional dele? Com o que ele se afiniza? Em seguida, é preciso ter mente o objetivo a ser alcançado com a dinâmica do game levando em consideração o contexto em que o jogador está inserido”, afirma Flora Alves, CLO da SG – Aprendizagem Corporativa.

Game Thinking Academy

De 02 a 04 de dezembro de 2019, Flora Alves estará ao lado do norte-americano Karl Kapp na sede da SG – Aprendizagem Corporativa em São Paulo para ministrar o Game Thinking Academy. O evento é fruto de uma parceria de longa data entre estas duas grandes autoridades sobre o tema e acontecerá das 9h às 18h em quatro níveis onde os participantes aprenderão a combinar o Design de Aprendizagem com o Pensamento de Jogos, ou seja, farão o design de um jogo de aprendizagem utilizando o pensamento do Game Designer como metodologia de aprendizagem. Ao passar pelos níveis 1, 2 e 3 adquirirão conhecimentos e habilidades para implementar um jogo de aprendizagem real em seu ambiente de trabalho. O nível 4, consiste na implementação do seu jogo com mentoria individual de Flora Alves e Karl Kapp para garantir a transferência e o seu sucesso.

“O diferencial do workshop é disponibilizar aos participantes uma mentoria individual no último módulo para oferecer um apoio maior a performance. Estaremos à disposição para ajudá-los a implantar as soluções gamificadas criadas por eles nas empresas onde trabalham com a intenção de garantir que as orientações do curso sejam transferidas com assertividade para o cotidiano”, finaliza Flora.


Para mais informações, acesse: Game Thinking Academy

Leave a Reply


Agenda #EscolaVivaSG