A importância da inteligência emocional na área de T&D

Um acidente no trânsito foi o responsável por te atrasar para aquela reunião tão esperada. A empresa está no seu pé para concluir uma solução de aprendizagem de uma demanda complexa em um curto período de tempo e com poucos recursos. A falta de energia acabou com o momento de engajar os colaboradores para um treinamento. É inegável que estas situações podem acontecer de verdade em um ambiente corporativo e quando ocorrem é preciso ter uma reação rápida. Portanto, qual é a sua atitude perante as condições citadas acima? Segundo Flora Alves, CLO da SG – Aprendizagem Corporativa, caso você fique em um impasse com as suas emoções é a hora de começar a trabalhar a inteligência emocional (IE).

“Ao agir por meio de respostas incompatíveis com o meio de trabalho que você está inserido, os sentimentos não são utilizados ao seu favor. Neste contexto, chegar ao ponto de tornar-se um profissional limitado é fora de cogitação. Então, é preciso rever suas posições”, afirma Flora. Ou seja, a IE nada mais é do que a capacidade de administrar a emoção. A partir dela é possível identificá-la e regulá-la em si ou nos que estão ao seu redor.  Portanto, a importância de inserir o conceito no cotidiano é a de conquistar o sucesso com facilidade e consistência. Afinal, uma pessoa calma, firme na avaliação de situações e capaz de lidar com imprevistos tem mais possibilidades de alcançar belos resultados na área de treinamento & desenvolvimento do que alguém estressado e impulsivo.

De forma geral, entre os benefícios da inteligência emocional na área de T&D estão: Aumento da percepção do comportamento do colaborador, incentivo ao trabalho em equipe, otimização da comunicação, adaptação a mudanças, habilidade de conduzir bons relacionamentos, mente clara, controle da ansiedade e capacidade de resolver desafios sob pressão.

Para colocar a IE em prática é simples. É preciso analisar com profundidade e atenção a maneira que você reage aos acontecimentos presentes na sua rotina. Outro ponto a ser levado em consideração é a observação das características dos colaboradores. Pensando em auxiliá-lo neste processo, a SG fez uma lista de boas ações que não devem deixar de serem trabalhadas. Confira abaixo:

  • Identifique os seus pontos fortes e fracos.
  • Preste atenção nas emoções. Quando estiver aborrecido, tente desvendar a razão e encontrar uma resolução porque uma pessoa com inteligência emocional não insiste em situações de descontrole.
  • Concentre-se no trabalho para evitar desgastes emocionais por conta de distrações.
  • Não julgue as pessoas no primeiro contato ou quando cometem erros, pois você também erra.
  • Seja um instrutor exemplar: Tenha paciência, comunique suas opiniões com objetividade, dê feedbacks, seja gentil e esteja aberto a troca de aprendizados. Por fim, confie em sua equipe.

Mantenha-se motivado para servir de inspiração aos colaboradores e colegas de equipe! 

Leave a Reply


Agenda #EscolaVivaSG