A dificuldade que temos em falar não

Apostar em Treinamento & Desenvolvimento é um investimento, e não uma despesa. Tanto que as empresas investem mais de US$ 200 bilhões por ano em todo o mundo em educação corporativa. Uma empresa repleta de funcionários qualificados, confiantes e comprometidos gera resultados de maior qualidade e vira referência, saindo na frente de seus competidores e se tornando líder de mercado.

Porém, alguns conceitos estão tão enraizados em nossa cultura e em nós mesmos que tendemos a achar que Treinamento & Desenvolvimento é a melhor das soluções e irá resolver todos os problemas quando o assunto é engajamento e aprendizagem. Podemos dizer que é o primeiro “remédio” no qual se pensa para avaliar a dor do resultado que não se alcança.

Venho aqui para dizer que nem tudo se resolve com treinamento, e nós, profissionais de T&D temos que nos posicionar frente aos nossos clientes e parceiros quando detectamos que a solução para aquele problema organizacional não se resolve com Treinamento & Desenvolvimento. É preciso falar NÃO.

Muitas vezes a demanda chega como um pedido pronto, acompanhadas de uma grande expectativa de que você seja capaz de entregar o pedido, com o prazo de apenas alguns dias e com tudo o que é necessário para garantir o sucesso. Um dos papéis do profissional de T&D é fazer um diagnóstico da necessidade de um treinamento, apurando detalhadamente a demanda. Uma solução de aprendizagem deve ser direcionada por necessidades internas e só tem sucesso se implementado para alcançar objetivos de aprendizagem específicos e não se for utilizado de forma banal. Como qualquer outro esforço de treinamento e qualificação profissional, há custos envolvidos e expectativas de retorno sobre o investimento feito.

Se caso for diagnosticado que o treinamento não é o melhor caminho, cabe a nós profissionais engajados com a aprendizagem exercitarmos a empatia em primeiro lugar, pois um pedido como esse só chega até nós dessa maneira porque a pessoa que o faz não sabe que essa pode não ser a melhor solução. Não a culpe, descubra o problema e, se essa não for a melhor estratégia, mostre as razões pelas quais outra estratégia pode atender melhor ao objetivo que se quer alcançar.  

Metas inadequadas, processos mal estruturados, ausência de feedback e programas de incentivos incompatíveis, procedimentos inconsistentes e recursos insuficientes ou inapropriados são exemplos de problemas que NÃO são solucionados por treinamentos. Com isso, se um processo é inconsistente ou não aplicável integralmente na vida real, de nada adianta treinar as pessoas para que saibam realizar este processo. O contrário também é verdadeiro, ou seja, se for identificado que o processo é adequado e as pessoas não o realizam por não terem conhecimentos ou habilidades que são necessárias para sua execução, então é necessário treiná-las.
Em resumo, assegurar o sucesso significa incluir treinamento como uma de suas estratégias de aprendizagem quando você se certificar, no processo de design instrucional (que é o desenvolvimento de uma reunião de informações para se transmitir uma instrução) que essa pode ser a melhor forma para promover a aprendizagem de um determinado conteúdo, ou também quando certificar o contrário, quando este remédio pode não só ser ineficaz para o alívio da dor como pode esconder os sintomas que revelam o real problema que impacta a performance das pessoas. Cabe a nós, profissionais de T&D, falar sim ou falar não!

Leave a Reply


Agenda #EscolaVivaSG